♂Saúde ♀ diversas categorias - dicas♀

♂Saúde ♀ diversas categorias - dicas♀

Pesquisar

Mostrando postagens com marcador notícias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador notícias. Mostrar todas as postagens

22/10/2017



|||

Planos de saúde para idosos podem ficar impraticáveis, dizem especialistas






apresentada na Câmara dos Deputados no dia 18 de outubro é um desserviço aos usuários, não cobre necessidades de saúde, "rasga" o Estatuto do Idoso e só beneficiará o mercado.
A afirmação vem dos professores de saúde coletiva Ligia Bahia (UFRJ), e Mario Scheffer (USP), que pesquisam políticas de saúde, planos e seguros privados.
"A urgência de uma lei tem as digitais das operadoras, assíduas financiadoras de campanhas eleitorais", afirma Scheffer, 51. Sobre o reajuste de planos dos idosos, defendido pelas empresas, Ligia, 62, afirma que é um equívoco confundir velhice com doença. "O envelhecimento por si só não é o responsável pela elevação de custos na saúde."

Os professores especialistas em saúde coletiva Mário Scheffer (professor da Usp) e Ligia Bahia
*
Folha - Qual o impacto do relatório da revisão da leis dos planos, que está na Câmara?


Mario Scheffer - É das empresas de planos o relatório da comissão especial, que abre caminho para normatizar a segmentação de coberturas, prevê liberação do reajuste por faixa etária acima de 60 anos e a diminuição drástica do valor das multas aplicadas em função de atendimentos negados. Também propõe mudança radical no ressarcimento ao SUS, que passa a ter um formato de captação de recursos de hospitais e secretarias de saúde, o que na realidade se trata de claro incentivo à "dupla porta", o atendimento diferenciado de clientes de planos em unidades públicas. Com a mudança, o SUS passa a ser um prestador de serviços dos planos de saúde.
Essa nova lei, claramente desfavorável às necessidades de saúde, um desserviço ao país, tem as digitais das operadoras, assíduas financiadoras de campanhas eleitorais e que recentemente foram acusadas de comprar a medida provisória do capital estrangeiro que as beneficiou. As negociações na comissão especial foram praticamente secretas. Nas poucas audiências públicas quem mais participou foi o setor privado.

O que achou da proposta da Câmara de reajuste acima de 60 anos? O mercado de planos alega que é importante em razão do aumento da longevidade e do alto custo das doenças crônicas. Há uma outra saída?

Ligia Bahia - A proposta da Câmara rasga o Estatuto do Idoso e ameaça a permanência dos idosos nos planos, ao prever aumentos em progressão geométrica. Serão dois tipos de reajustes, o anual no aniversário do contrato e a cada cinco anos acrescido por um fator multiplicador até o fim da vida. Ficarão impraticáveis as mensalidades que já são mais elevadas para quem tem acima de 60 anos. É um equívoco confundir velhice com doença. O envelhecimento por si só não é o responsável pela elevação de custos na saúde. No Brasil, os idosos frequentemente seguem trabalhando e pagando imposto e não são necessariamente doentes. Em muitos países as políticas são orientadas para a chamada "compressão de morbidade" que significa prevenir riscos e doenças de modo a permitir que se viva melhor e por mais tempo. Ironicamente, diversos planos especializados em população idosa dão lucro.

Entidades de defesa do consumidor defendem que planos coletivos tenham o mesmo reajuste dos individuais. As operadoras dizem que isso as quebraria. Há meio termo?

Mario Scheffer - São praticados índices de reajuste absurdos em contratos coletivos que não são feitos com empresas e, sim, por adesão a produtos fraudulentos. Corretores exigem um CNPJ ou a vinculação artificial a uma organização qualquer. Esses planos que têm natureza claramente individual foram falsamente coletivizados para expandir o mercado e escapar da regulamentação. É lógico que deveriam ser reajustados com os mesmos padrões dos individuais. Nos coletivos de verdade, a negociação entre as partes tende a ser mais equilibrada. Os falsos coletivos são uma aberração.

O mercado também se queixa que muito da judicialização advém de demandas não previstas em contrato. As pesquisas corroboram isso?

Nossas pesquisas evidenciam um aumento expressivo das ações judiciais contra planos de saúde. Em São Paulo, são mais de 120 decisões contra planos por dia. Na segunda instância, os julgamentos relativos a planos já superam as ações movidas contra o SUS.
A maior parte das demandas é motivada por exclusão de cobertura de procedimentos caros e por reajustes abusivos, que, segundo as interpretações dos juízes, são obscuras nas normas legais e em contratos pouco padronizados. Mais de 90% das reclamações dos clientes têm sido acatadas.

Planos populares podem desafogar o SUS?

Ligia Bahia - Os planos sempre foram impopulares, criticados por quem os tem e inacessíveis para a maior parte da população.
Hoje tem mais brasileiros com planos (27%) do que em 1998 (23%), segundo dados do IBGE, e nem por isso as demandas para o público foram reduzidas. Ao contrário, nestes 20 anos houve ampliação do acesso e utilização do SUS. Planos mais baratos farão com que o SUS fique mais "afogado" com procedimentos mais caros e complexos.

Desperdícios, desvios e fraudes são apontados como algumas das grandes causas do aumento do custo da saúde suplementar. O que é preciso para organizar esse sistema?

Fraudes e desvios que geram a fragmentação e desorganização da assistência privada decorrem em parte de estratégias de competição predatórias e em parte da inadequação da regulamentação. A polêmica sobre a responsabilidade sobre o aumento de gastos opõe planos de saúde e hospitais, produtores de medicamentos e médicos. A mesma empresa de plano também é grupo hospitalar e ainda possui unidades de diagnóstico. Há espaço para soluções buscadas internamente.

A mudança de modelo de remuneração ajudaria?

Mario Scheffer - Sem dúvida é bem vinda a introdução de modelos de remuneração que aproximem o pagamento dos melhores desfechos clínicos e resultados. Mas isso não é uma panaceia. Todas as modalidades têm problemas. Enquanto o pagamento por produção pode levar à sobre utilização de exames, assalariados podem se acomodar, atendem menos pacientes em menor dedicação e têm pouco compromisso com custos.
Se o pagamento é por número de pacientes, idosos e crônicos passam a ser evitados pelos prestadores, que também podem abandonar pacientes fora das metas no caso do pagamento por resultados. Nos países ricos os modelos não são únicos, dependem da organização dos serviços e dos profissionais. 

fonte: folha.uol 

 ||| UA-90649529-1

10/02/2017





A melancia é rica em água e boa para os rins.

Você já sabia disso, não é?

Mas existe um segredinho sobre a melancia que vamos revelar agora para você.

Mas antes vamos falar um pouco das propriedades desta maravilhosa fruta.

Refrescante e docinha, a melancia é uma excelente fonte de vitamina C, A, B6, magnésio e potássio.

Além disso, a melancia é rica em licopeno.

Muitas pesquisas já constataram que o licopeno é um varredor de radicais livres, prevenindo várias doenças, inclusive o câncer.

O suco da polpa da melancia  ajuda a elimina o ácido úrico do organismo, pois faz com que os filtros renais funcionem melhor.

Outro fator que faz com que a melancia reduza o ácido úrico no sangue é o fato de conter quantidades elevadas de potássio.


O potássio alcaliniza o sangue e previne a formação de ácido úrico.

A melancia é composta em sua grande maioria de água (90%) e possui apenas 31 calorias.

Devido à alta quantidade de água, a melancia ajuda a desintoxicar os rins e a bexiga.


Um estudo da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, provou que comer uma fatia de melancia durante seis semanas consecutivas ajuda a normalizar a pressão arterial.

E você sabia que a melancia funciona como um energético natural?

Isso graças à vitamina B6, que é responsável pela síntese de dopamina, hormônio responsável por mais disposição.

A melancia tem um índice glicêmico elevado, mas uma carga glicêmica baixa.

Traduzindo: a glicose proveniente da melancia é absorvida rapidamente, mas o total de glicose é baixo.

Isso significa que, numa dose moderada, a melancia não aumenta a glicemia.


E agora chegou a hora de revelar o segredo deste suco especial para desintoxicar os rins, a bexiga e eliminar o ácido úrico.

As sementes de melancia

A maioria das pessoas joga as sementes fora.

Mas elas são muito poderosas.

As sementes de melancia contêm cucurbocitrin, uma substância que ajuda no alargamento dos capilares sanguíneos.

E essa substância, além de ajudar na redução dos níveis de pressão arterial, trata doenças renais e elimina mais rapidamente o ácido úrico do organismo, fazendo com que os filtros dos rins funcionem melhor.

As sementes também são fontes riquíssimas de vitaminas e minerais.

Portanto, a partir de agora, não jogue as sementes de melancia fora.

E como se faz o suco de melancia usando as sementes?

Bata no liquidificador 
2 xícaras com pedaços de polpa de melancia m
ais 
1 colher (sopa) de sementes e 
meio copo de água de coco ou água mineral ou filtrada.

Coe e tome em seguida.


A dose recomendada são três vezes por dia.

"Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico."


fonte:  curapelanatureza 

20/05/2015



Dicas para perder peso "numa boa"






''17 (dezessete) truques para perder peso que não têm nada a ver com dieta nem exercício"

"Embora sem eles - dieta e exercício

não haja milagres, 

há vários truques 

que podem 

fazer a diferença na hora de perder peso. "

"E não envolvem produtos light nem atividade física"



"1 - Faça-se rodear de pessoas positivas
+++++++++++++++++++
  Deixe-se rodear por pessoas positivas e retire as negativas da sua vida. Esse pode ser um grande passo rumo à felicidade. Mas quando se fala de pessoas que estão sempre a criticar a aparência, afastá-las também pode ser bom para o seu peso. Isto porque um estudo publicado no jornal de psicologia social Personal Relationships defende que as mulheres que ouvem comentários de aceitação ao seu corpo têm mais tendência para estabilizar ou até mesmo para perder peso. Ao invés, as mulheres que ouvem sucessivas críticas à sua forma física têm mais tendência a ganhar peso.

2 - ... e de pessoas que têm auto-controle

Encontre pessoas que aceitem o seu corpo tal como se encontra neste momento. E no caso de pessoas que não conseguem controlar a vontade de comer, cabe-lhe a si tentar travar essa vontade. É que essa perda de controlo é contagiosa: um grupo de investigadores dfeende que as refeições que praticamos são influenciadas pelas pessoas que nos acompanham, quer pelos que comem muito, quer pelos que têm hábitos de controlo. Se estiver a tentar perder peso, o melhor é convidar um amigo que goste bastante de comer mas... para atividades que não envolvam, precisamente, comida. Uma caminhada ou uma aula de exercício físco podem revelar-se bons programas.

3 - Não veja publicidade
 
Ver comida na televisão faz com que queira ter comida no seu estômago. Uma investigação publicada na Health Psychology concluiu que os anúncios têm um grande impacto nos telespectadores: o estudo avança mesmo que pessoas que assitem a esse tipo de publicidade acabam por comer mais. Não se trata do desejo de comer o produto que está a ser promovido, mas sim qualquer tipo de comida. Também a audiência de programas de culinária foi relacionada com um maior risco de obesidade. Para evitar este género de "fome induzida", o melhor é mesmo evitar programas e publicidade relacionados com a cozinha.

4 - Mastigue a comida 
  A ideia é mastigar melhor os alimentos, antes de os engolir. Mastigar vai fazer com que coma mais devagar, o que, segundo os especialistas, faz com que ingira menos calorias. Quanto mais tempo demorar a mastigar, mais tempo o seu corpo tem para identificar a quantidade de comida que já recebeu. Isto fará com que consiga perceber de modo mais eficaz quando é que se sente "cheio".

5 - Durma mais



  Se estiver com dúvidas, o melhor é dormir. Além de melhorar o seu humor, dormir também melhora o seu desempenho no trabalho e ajuda a eliminar as dores de cabeça. Estudos indicam que as pessoas que dormem menos horas têm uma tendência maior para o excesso de peso. Isto porque quando se sente mais cansado, sente-se com mais fome do que se tivesse dormido o tempo necessário.

6 - Faça refeições à mesa
  Procure fazer refeições enquanto está sentado à mesa, em vez de comer de pé. O jornal da Academia de Nutrição e Dietética norte-americana aponta que o ato de comer enquanto está sentado faz com que esteja mais atento à forma como ingere os allimentos, uma vez que o fará mais lentamente.

7 - Coma qualquer coisa antes de ir ao supermercado
  Antes de ir ao supermercado, o melhor é comer algo saudável, como uma peça de fruta. Psicólogos da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, defendem que este gesto pode prevenir a compra de alimentos menos saudáveis. Os especialistas dizem que uma "mente mais saudável" pode levar a uma escolha de alimentos mais "inteligente".

8 - Utilize pratos
  Colocar a comida em pratos, em vez de comer snacks através da embalagem onde foram comercializados, fará com que tenha uma noção real daquilo que está a comer. Quando, por exemplo, come bolachas diretamente do pacote, pode não dar conta da quantidade que está a ingerir, e só se aperceber quando chegar ao fim da embalagem. Outra solução passa por dividir os snacks por várias porções.

9 - Utilize pratos azuis
  Vários estudos têm sugerido que se ingerem menos calorias quando a cor dos alimentos contrasta com a cor do prato em que realiza a refeição. Os especialistas sugerem a utilização de pratos azuis porque há poucos alimentos dessa cor. O contraste, defendem, faz com que a porção de comida pareça maior do que é na realidade. 

10 - Os pratos pequenos também ajudam
  Este é outro truque que faz com que a quantidade de comida servida pareça maior do que na realidade. Fazer uma refeição em pratos pequenos vai fazer com que pense que está a comer mais do que está, de facto, a comer. Investigadores acreditam que pode ingerir até menos 22% de comida, se optar por um prato com cerca de 25 centímetros em vez de utilizar um com cerca de 30.

11 - Utilize copos altos e estreitos

Para as bebidas, o melhor é mesmo esquecer os copos mais pequenos e optar pelos maiores e mais estreitos. É que os especialistas acreditam que as pessoas enchem os copos mais pequenos com mais 30% de líquido do que aquele com que enchem os copos maiores. Isto porque, ao ver um copo de pequenas dimensões, acreditam que têm de o encher mais.

12 - Esconda "aquela" comida (com mais calorias)
 
"Longe da vista, longe do coração." Ou, caso para dizer que "longe da vista, longe do estômago". Seguindo a lógica descrita acima, de que os programas televisivos sobre culinária podem desencadear a vontade de comer, o facto de não ver comida também pode ajudar a evitar outra refeição. Uma investigação publicada no Jornal Internacional de Obesidade revela que, num escritório, os trabalhadores comeram menos doces quando estes estavam guardados numa caixa opaca, do que quando estavam numa caixa transparente. O mesmo truque pode ser utilizado em casa: armazene doces, bolachas, chocolates ou outras tentações mais calóricas em caixas opacas ou em locais escondidos.

13 - E tenha os alimentos saudáveis bem visíveis
  A idéia é arrumar a comida, em casa, tal como organiza a vida: à frente está o trabalho, e atrás, a diversão. Ou seja, os alimentos mais calóricos devem estar "escondidos" atrás daquilo que é mais saudável. Isto porque o mesmo estudo publicado no Jornal Internacional de Obesidade defende que as pessoas tendem a comer o que está mais visível e acessível. Outra investigação concluiu que, perante uma maçã ou pipocas, as pessoas analisadas optavam pelo que estivesse mais perto.

14 - Jogue Tetris

  Quando sente aquele desejo de comer, o melhor é distrair-se e revisitar um daqueles jogos como o mítico Tetris
Um estudo do ano passado avança que aquilo que nos leva a ter vontade de comer é a imagem visual.  

Por isso, sugerem que um jogo pode atrair a atenção do cérebro, fazendo com que os desejos de comida diminuam (sim, o Angry Birds serve.)


 
15 - Deixe de usar "sweats"
 
Vestir roupas que o façam sentir atraente também pode contribuir para uma alimentação mais saudável. Katie Rickel, psicóloga clínica dos Estados Unidos, defende que a roupa mais larga, que visa esconder o corpo, pode fazer com que se esqueça do seu objetivo.  

Uma roupa que revele o seu lado mais atraente vai revelar que se preocupa com o seu corpo, à medida que o recorda do plano alimentar que deve cumprir. 

16 - Deixe de beber refrigerantes
  Aqui, não há dúvidas. Deixe de beber refrigerantes, mesmo as versões de dieta. Estas bebidas potenciam problemas de saúde e aumentam o risco de obesidade e de diabetes. Para um melhor estado de saúde e livre de riscos (e para ajudar a perder uns quilinhos), o melhor é substituir os refrigerantes por bebidas sem calorias - sendo que a opção ideal é mesmo a água.

17 - Relaxe
  O stress crônico pode levar a um aumento de peso, por isso o ideal é tentar relaxar. E para isso, as estratégias são muitas: dos desabafos com amigos ou com especialistas a atividades como yoga, dormir uma sesta ou ouvir música podem fazer com que relaxe e controle as suas preocupações."


fonte e créditos: 

comente aqui
 

25/10/2014















Força verde


Eles são ótimos aliados para manter a forma, mas não fazem milagre sozinhos. Veja como tirar o melhor proveito dos sucos verdes




  (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
A imagem é recorrente: celebridades desfilam com cintura fina de dar inveja e um copo de suco verde nas mãos. Seria ele a fórmula para ter corpo de sílfide e pele de princesa? Sucos verdes, de fato, podem ser importantes aliados na manutenção ou na perda de peso e contribuir com efeitos desintoxicante e energizante. O erro é achar que, sozinhos, eles façam milagres. "Sucos verdes devem ser parte de uma alimentação equilibrada e saudável", diz a nutricionista Priscila Bongiovani Spiandorello.

Um copo de couve com laranja será sempre uma opção melhor que um queijo quente. Ele entra, porém, na categoria das dietas malucas quando vira substituto das refeições. Priscila recomenda que sejam consumidos de uma a duas vezes por dia, de preferência em jejum, logo pela manhã, ou duas horas após as principais refeições. Depois de abusos gastronômicos e etílicos, são especialmente bem-vindos. 

"Ajudam o corpo a eliminar mais rapidamente as toxinas", diz a especialista.

A dieta verde deve conter, na verdade, vegetais de todos os matizes, como os vermelhos (tomate,beterraba, pimentas), amarelos e laranjas (cenoura, abóbora), roxos (berinjela, repolho) e brancos (cebola, alho, couve-flor). Priscila Bongiovani ensina a seguir algumas receitas para você beber ao longo do dia. E não se esqueça: para aproveitar ao máximo o poder das fibras, o melhor é não coar seu suco.

 Laranja com broto de alfafa: Bata 70 g de brotos de alfafa com suco de duas laranjas médias. Se quiser, adicione gelo. Não é necessário coar | Rende 1 copo  (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Frutas com couve: Leve ao liquidificador 2 fatias de abacaxi, 1 maçã pequena em cubos e 1 folha de couve picada. Bata com gelo e beba sem coar. Se desejar, adicione água | Rende 1 copo (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Suco misto: Bata no liquidificador 1/2 beterraba, 1/2 tomate sem semente, suco de 4 laranjas, 1/2 cenoura média, 1/2 maçã com casca, suco de 1 limão, 1/4 de mamão-papaia com 250 ml de água e 1 sachê de dente-de-leão (disponível em casas de produtos naturais) | Rende 4 copos (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Melancia com gengibre: No liquidificador, bata 2 fatias grandes de melancia, 1 pedaço de gengibre de 5 cm e 1 folha de couve-manteiga orgânica rasgada com as mãos. Adicione 50 ml de água e gelo a gosto para liquidificar. Sirva sem coar | Rende 1 copo (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Uva com morangos: Bata no liquidificador 1 xícara de morangos, 1 xícara de uvas brancas, 1/2 xícara de uvas rubis, 1 sachê de clorofila de trigo e gelo (disponível em casas de produtos naturais). Sirva sem coar | Rende 2 copos (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Erva-cidreira: Bata no liquidificador 1/2 litro de água (ou água de coco) e seis ou sete folhas picadas de erva-cidreira fresca • coe e volte ao copo lavado do liquidificador. Adicione o suco de 1 limão e gelo a gosto e bata novamente | Rende 2 copos (Foto: Iara Venanzi/Editora Globo)
 
Copos M. Dragonetti (suco misto e uva com morangos) e Baccos's (melancia com gengibre e erva-cidreira), Mexedores Casa Tua (suco misto) e Bacco's (erva cidreira).


Leia Também

Texto Sergio Crusco | Fotos Iara Venanzi | Realização Cláudia Pixu | Produção Ellen Annora


fonte:
revistacasaejardim


comente aqui  

 












20/07/2014


Como reconhecer os sinais de um infarto




O infarto é a morte do músculo do coração, chamado de miocárdio

O infarto acontece quando a circulação do sangue é interrompida por um coágulo de sangue ou por uma placa de gordura.

Embora o sintoma mais comum seja a dor no peito – de cada 10 pacientes 9 apresentam o sinal- o infarto pode causar outros desconfortos, mais difíceis de serem reconhecidos e atribuídos a um ataque cardíaco.

Se você for mulher, deve redobrar a atenção. 

Isso porque, segundo recente estudo publicado no JAMA (The Journal of American Medical Association), a dor no peito nas mulheres pode ser causada por refluxo gastresofágico ou até por ansiedade. 

Por isso, é preciso realizar exames como o eletrocardiograma 
e avaliar os outros sinais  
como 
enjoo, 
vômitos, 
dores nas costas 
e na 
mandíbula 
para fechar o diagnóstico.


É preciso estar atento a qualquer dor no peito e procurar um serviço de emergência o quanto antes. 
Quanto mais tempo se passa, maior é o dano ao músculo do coração.




Veja quais são os sintomas:
 

- Dor ou desconforto no peito
- Dor na mandíbula, pescoço, ombros e braços, principalmente do lado esquerdo
- Sensação de desmaio
- Suor excessivo
- Falta de ar
- Tontura
- Sensação de azia ou má-digestão


Corrida contra o tempo
 
Hoje já é possível detectar e desobstruir rapidamente a artéria entupida nos serviços de emergência. O procedimento consegue reduzir a taxa de mortalidade em pessoas infartadas, mas para isso é preciso chegar ao hospital o quanto antes.


Tome nota:
 
• Se você apresentar sintomas de um ataque cardíaco e, por alguma razão, não puder ligar para a emergência, chame outra pessoa para levá-lo direto ao hospital

 
"Nunca dirija"  


Nunca dirija você mesmo, a não ser que não tenha outra escolha
Não tenha medo ou fique constrangido em ir para o hospital se não tiver certeza dos seus sintomas, nesse caso é melhor ir e ser salvo, do que esperar e ter complicações
• Alguns ataques cardíacos começam de maneira discreta, com sintomas que vem e vão, portanto preste atenção ao seu corpo


Quem pode ter um infarto
 
Homens com mais de 45 anos e mulheres depois dos 50 são as principais vítimas do infarto, embora possa acontecer com qualquer pessoa, inclusive com crianças e adolescentes. Além da idade, veja se você tem algum fator de risco e procure um médico para avaliar a sua saúde cardiovascular:


Infarto prévio ou angina
• Pai ou irmão com infarto diagnosticado antes da idade de 55 anos
• Mãe ou irmã com infarto diagnosticado antes da idade de 65 anos
Diabetes
Colesterol alto no sangue
Pressão alta
Fumo
Obesidade
• Sedentarismo

• Estresse


 fonte:
 ameocoracao



Fatores de risco:

"Noite mal dormida e o impacto na saúde"






Com o excesso de atividades do dia a dia, os momentos de descanso estão cada vez mais raros na vida de muitas pessoas, consequentemente, as horas de sono de quem vive uma rotina agitada também têm sido reduzidas com o passar do tempo.
O sono é um período importante para o restabelecimento do nosso organismo.

 
Você sabia?
 
Dormir pouco não afeta apenas o equilíbrio emocional ou a capacidade de raciocínio do indivíduo, também pode causar sérios danos à saúde do coração, aumentando o risco de infarto e acidente vascular cerebral (AVC).
Isso porque quando dormimos há um momento de repouso do nosso sistema cardiovascular, no qual tanto a frequência cardíaca quanto a pressão arterial são reduzidas.

A falta de sono também faz com que ocorram alterações hormonais que podem aumentar o apetite e consequentemente levar ao ganho de peso.
 
Para que uma pessoa viva de maneira saudável é preciso que ela tenha, no mínimo, de 6 a 8 horas de sono por dia.
 
Uma boa noite de sono ajuda na produção de anticorpos contra as mais diversas doenças, fortalecendo o nosso sistema imunológico.

Recuperando o sono perdido
 
É possível repor as horas de sono perdidas?


Sim!  


Uma dica é estabelecer uma meta, procurando aumentar gradualmente o tempo de sono de 15 a 30 minutos por noite, a cada semana, por exemplo, até alcançar as 8 horas de sono por noite. 

Assim é possível combater o problema e, aos poucos, recuperar a saúde e a disposição.

Lembre-se:
 
Durante o sono: 

... quantidade e qualidade são igualmente importantes!






"CURTA e COMPARTILHE estas dicas para que outras pessoas possam ter uma boa noite de sono também!"

fonte:







comente aqui
 



Postagem em destaque

clinicafisiocare, clínica, fisiocare, saúde, dicas, pilates,

| + Atendimento individual personalizado + Equipe de profissionais qualificados + Atendimentos com hora marc...

Seguidores


buscas populares …apareça nas buscas… cadastre seu web site aqui…/buscas populares…alô negócios !!!…
|| Пост!Featured on Hometalk.com